Trial version, Version d'essai, Versão de teste

Factores de risco para a saúde

From AHO

Jump to: navigation, search

O conteúdo em Portugês estará disponível em breve.

This analytical profile on risk factors for health is structured as follows:

Contents

Resumo analítico - Factores de risco para a saúde

O peso de doenças não transmissíveis tem aumentado em Moçambique nos últimos 10 anos, enquanto as doenças transmissíveis ainda continuam a ser a principal causas de morbilidade e mortalidade. Este aumento de DNT pode ser atribuído ao envelhecimento da população, uma significativa urbanização (33% da população moçambicana vivem em cidades) e globalização.

O consumo excessivo de álcool e o uso de tabaco são os primeiros dois factores de risco para a saúde. Outros factores incluem dietas inadequadamente nutricionais, baixos níveis de actividade física e sobrepeso/obesidade.

Quanto ao consumo de álcool, estimativas em adultos ( 15 anos) indicavam em 2008 um consumo de 2.3 litros de álcool puro por pessoa por ano. Em relação ao tabaco na faixa etária  15 anos, informação de 2009 indicava uma prevalência de consumo de qualquer produto do tabaco de 18% nos homens e 2% nas mulheres. Nos adolescentes no período 2005-2009, a prevalência foi de 13% nos homens e 7% nas mulheres.

No que diz respeito ao peso em adultos  20 anos, a prevalência foi de 2.6% nos homens e 7.8% nas mulheres em 2008. No mesmo ano a prevalência de pressão arterial elevada (pressão sistólica  140 e diastólica  90) em adultos  25 anos foi 46.3% nos homens e 41.4% nas mulheres. Destes apenas 15% sabiam que tinha pressão arterial elevada. A prevalência de nível de glicose elevada em jejum foi estimada a partir de dados de países com características similares de Moçambique e foi estimada em adultos  25 anos em 8% em homens 8.2% em mulheres.

Quanto ao uso de combustíveis sólidos no agregado tais como lenha, carvão e caniço (associados com aumento de mortalidade por pneumonia e outras infecções respiratórias agudas na criança e doenças pulmonares crónicas obstrutivas, cancro e outras doenças no adulto) a prevalência é bastante alta. 95% da população usava combustíveis sólidos em 2010.

Em relação ao baixo peso a nascença e aleitamento materno exclusivo, outros dois preditores importantes da saúde neonatal e da criança, estimativas de 2005-2010 indicam que a prevalência de baixo peso a nascença era de 16% e de aleitamento materno exclusivo de 37% (2005-2011).

Os factores de risco associados ao Objectivo de Desenvolvimento do Milénio 7 (acesso a água e saneamento básico) foram analisados na secção sobre ambiente físico. A malnutrição foi analisada na secção sobre segurança alimentar e nutrição.


Consumo de álcool

Consumo de drogas

Factores de risco para as doenças não transmissíveis crónicas

Comportamento sexual de risco

Higiene (estudantes)

Estado da vigilância

Notas de fim: fontes, métodos, abreviaturas, etc.